Policial - Data de publicação 27/12/2013 08:18

Presidiário dava as ordens para execução de pessoas e comandava o tráfico de dentro do Presídio, na PB; Confira

Presidiário dava as ordens para execução de pessoas e comandava o tráfico de dentro do Presídio, na PB; Confira
Um detento de um dos presídios de segurança máxima de João Pessoa comandava o tráfico de drogas e ordenava a morte de rivais no bairro de Cruz das Armas, em João Pessoa. A constatação ocorreu após a prisão de três traficantes, que integravam o grupo criminoso. A apresentação dos presos foi nesta quinta-feira (26) durante uma entrevista coletiva na Central de Polícia Civil da Capital.

Foram necessários três meses de investigações para a Delegacia de Repressão a Entorpecente (DRE) da Polícia Civil chegar ao líder da quadrilha identificado como Roosevelt Antônio da Silva, o ‘Neguinho Miramar’, e a ramificação dela no bairro Cruz da Armas. Ele está preso na Penitenciária Dr. Romeu Gonçalves de Abrantes (PB1), em Jacarapé, na Capital.

O grupo começou a desmembrar com a prisão de Leandro Ferreira, o ‘Boquinha’. Ele tinha um mandado em aberto e foi detido nessa quarta-feira (25), no local onde observava o corpo do irmão, assassinado ao lado de um amigo em Cruz das Armas, segundo revelou Wagner Dorta, superintendente Regional da Polícia Civil da 1ª Região.

- Com a prisão do ‘Boquinha’ no local do assassinato do irmão dele, chegamos a outros integrantes como Celene Figueiredo de Queiroz (companheira de ‘Neguinho’), Maria José Cavalcante Oliveira, a ‘Coroa Letícia e ao detento Anderson Micherlon de Oliveira Luna, que está preso na Penitenciária Máxima de João Pessoa – adiantou o delegado, informando que durante as investigações foram apreendidos 5kg de crack e cerca de R$ 20 mil. As duas mulheres serão levadas para o Presídio Feminino Júlia Maranhão e o homem para o presídio do Roger.

Hierarquia criminosa ( fonte: Polícia Civil )

Neguinho Miramar’ – chefe da quadrilha

Anderson Micherlon – braço direito de Neguinho e responsável por gerenciar o grupo e ordenar mortes de rivais com o aval do chefe.

Celene Figueiredo (esposa de Neguinho) – gerente financeira da quadrilha e administrava a entrega de drogas. A Polícia Civil também constatou que ela ordenava mortes.

Maria José Cavalcante (Coroa Letícia) – dona de um ponto de venda de drogas em um condomínio ao lado de um Posto de Saúde da Família.

Leandro Ferreira, o Boquinha – braço direito do líder da quadrilha, gerente de boca de fumo, responsável pela distribuição e armazenamento da droga na comunidade Lagoinha e bairro Cruz da Armas. 

@folhadosertao
com Hyldo Pereira

EDITORIAL

publicidade
banner 230x220 Honda 1

EVENTOS



publicidade

COLUNISTAS

Espaço Livre

ESPAçO LIVRE

Tempo e mudanças

Guilherme Carvalho - Doutor Online

GUILHERME CARVALHO - DOUTOR ONLINE

Menopausa: É possível viver com qualidade?

Dr. Paulo José  - Cirurgião Plástico

DR. PAULO JOSé - CIRURGIãO PLáSTICO

Mamaplastia de aumento (silicone mamário)



publicidade

TWITTER

Siga-nos redes
Twitter Facebook Google+ Orkut Canal Youtube

RÁDIOS

publicidade

  • Adesign
  • Selma Banner
  • banner ampla
  • lanches_saul 1
  • tubo nego
  • salão valdeli
  • SOFTEC 1
  • coco_verde_pousada
  • Util_Baby
  • Zilma 120x130
  • Skol
  • Farmácia Center
  • Supermercado Martins
  • Elshaday
  • China_patos
  • Emplacamento São José
  • catete novo 1
  • Onofre 120x130
  • banner kaline